ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
NAS MALHAS DO COTIDIANO

Revolta fria

Por Natália Moraes


(Foto: Divulgação) 

Sangue quente, nos olhos, espumando pela boca. Quando a mágoa chegava-lhe ao coração, perfurando-o, o sangue entrava em ebulição: quente, manchava os olhos, efervescia.

Ele sofria. Sofria com a quentura de um sangue pisado, de um sentimento espicaçado. Sofria com o ardor descontrolado, à miséria emocional condenado.

Os anos passaram, a maturidade enfim chegou. Se bem que há de se cogitar se a mudança de pensamento veio da madureza ou do ódio por muito tempo cozinhando, refogando no óleo da impotência. Sabia que não iria se vingar com as próprias mãos: não queria sangue também nelas. Pensou que deveria deixar que o Universo resolvesse. Sentiu que o Impalpável Ente seria muito mais sábio (e cruel) do que ele.

Não, não foi a madureza que transfigurou o desejo, foi um ódio maior do que ele mesmo. Uma raiva que só poderia ser extinta quando confiada à astúcia de algo superior; mais sábio e mais (bem mais) feroz.

Assim o fez. Quando, serenamente, entregou ao Universo a causa da sua indignação, compreendeu a genuína potência de uma revolta fria.

Nada realizou para macular as mãos. Aos poucos, o sangue dos olhos tornou a lugares de direito e bombeou com alegria e constância.

Parte de seu coração congelou, esperando do Universo um sinal para que pudesse saborear a doçura da verdade. Foi assim que os sentimentos se reorganizaram, aguçando-se para a glória.

A revolta, mais e mais fria, por nada sofria. Sustentava apenas uma certeza e esta lhe bastava: o Universo saberia o que fazer.

Embalado por esta convicção, alma tranquila, paciência de Jó, assistiu, mãos limpas e olhos lúcidos:

O Universo apresentou o Espetáculo.

O Espetáculo que restituía cada pessoa e situação a seus devidos lugares.

E a perfeita ordem dessa coreografia era muito mais bela e pungente do que ele jamais teria sido capaz.


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711