38 anos.png
38 anos.png
  
Zuquelo.png
OPINIÃO

Racismo

Deve efetivamente ser combatida qualquer diferenciação entre os indivíduos


(Imagem; divulgação)/

O racismo no Brasil e no mundo é pauta permanente, tendo em vista que, ao contrário do que se possa pensar, essa discriminação está ainda bastante presente em nossa sociedade. 

Com muita frequência são noticiados casos em que pessoas de cor sofrem algum preconceito, causando-lhes sérios danos anímicos, pela injusta depreciação. No meio esportivo o racismo é muito presente, sendo reiteradas as ocorrências, especialmente em estádios de futebol, em que atletas são achincalhados com expressões racistas, situação que levou a uma campanha protagonizada pelos atletas de valorização de vidas negras. 

De todo desprovido de fundamento é essa distinção negativa de pessoas pela cor de sua pele, sabido que a pigmentação da tez está relacionada inicialmente a fatores climáticos, sem qualquer diferenciação de intelecto e de personalidade as pessoas brancas, amarelas, pardas, negras, nativas e etc, daí que deve efetivamente ser combatida qualquer diferenciação entre os indivíduos, todos iguais perante a lei e perante a natureza. 

Não há de existir, por outro lado, exagero nesta questão, em procura obstinada por racismo em qualquer situação, como se tem visto em certos casos. 

Existem políticas públicas de inclusão, ações afirmativas com o fi m de corrigir essa distorção social discriminatória, o que é louvável, como resgate de erros coletivos perpetrados no passado com a escravidão e que ainda se fazem presentes, objetivando um futuro melhor para a igualdade social. 

Já entre as pessoas e empreendimentos privados, parece bastante razoável a observância do respeito e da liberdade de agir, merecendo censura veemente qualquer discriminação negativa, não sendo cabível a exigência de discriminação positiva, como entendem alguns.

Causa certa perplexidade o reclamo de que em determinados ambientes profissionais há a ausência de pessoas negras, como se ali houvesse, necessariamente, a discriminação negativa, o que pode ser meramente circunstancial.  Se alguém forma sua equipe de trabalho, a partir de critérios objetivos, não está obrigado a uma discriminação  positiva para inserir pessoas de cor, só por esta causa. Sobre a questão, parece bastante razoável que se trabalhe a ausência de preconceito/discriminação, fi cando, ao  demais, as pessoas com inteira liberdade de agir. 

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711