ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

Traz e trás: dúvida atroz?


O título deste texto hoje, leitor, quer fazer refletir o uso, na escrita, da palavra TRAZ e TRÁS.

A primeira é uma conjugação do verbo trazer e representa o ato de transportar ou encaminhar para este lugar e pode ainda ser sinônimo de oferecer, vestir, ocasionar, atrair, conter em si, apresentar, sugerir, herdar, manter e citar, entre outros. Traz é a forma conjugada do verbo trazer na 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo ou na 2.ª pessoa do singular do imperativo.

A origem da palavra é o latim trahere, esse verbo é irregular, por isso não corresponde aos modelos fixos de conjugação verbal, apresentando alterações nos radicais e nas terminações quando conjugado.

O menino traz o lanche cuidadosamente embrulhado.

Ele sempre traz a apostila para a sala de aula.

Já a palavra TRÁS é um advérbio de lugar, vem sempre acompanhada de preposição e pode ser sinônimo de traseira. Sua origem também é latina trans.

A criança estava no banco de trás.

Quando chamei, ele olhou para trás.

Como dissemos antes, a diferença está somente na escrita, pois a pronúncia será sempre igual.

E o título?

O que é ATROZ?

Um exagero desta colunista, pois significa intolerável, desumano....

E, certamente, não é uma dúvida atroz o uso de trás e traz.

Mas acredito que atroz é a maneira com a qual não somos tolerantes com o outro, e isso inclui o preconceito linguístico: pensar que só a língua padrão é a certa.

Que a Armadilha possa ajudar a refletir o uso da linguagem como forma de interação humana, jamais discriminação.


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711