ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

Que Massa...


(Foto: Divulgação) /

Massinhas... Lembro até com certo saudosismo do meu encantamento pelas primeiras massinhas de modelar. Àquele aroma inesquecível. Àquela textura. E as inovações já aconteciam quando as primeiras massinhas chegavam acompanhadas de rolo de macarrão e forminhas para recortes. Como era comum acompanhar as mães e avós fazendo bolachinhas utilizando tais utensílios, as massinhas da Estrela já passavam a estar entre os brinquedos favoritos nos pedidos para o Papai Noel. Simples, econômico, mas atraente.

Várias décadas depois elas ressurgem significativamente em minha profissão. Tenho um estudante com autismo, O Lucas Gabriel, que possui uma habilidade extraordinária em modelar os personagens do Bob Esponja com minúcias inacreditáveis. Percebo que com este manuseio diário em casa e na Escola requer uma grande quantidade de massinha. Pelas alterações sensoriais, frequentes entre os estudantes com TEA - Transtorno do Espectro Autista, ele sempre rejeitou as massinhas domésticas ou similares. Só aceitava as de caixinhas... E nem todas. Igualmente apresentava resistência ao manuseio de argila e similares, pois diante de tal habilidade tátil já se pensa em ampliar suas possibilidades nesta área.

Neste final de semana tive a oportunidade de conhecer Daniela, a mãe da Catarina que disse sim ao nosso convite para ser a oficineira ensinando-nos, professores, pais e estudantes a fazer uma massinha que denominamos MASSINHA ESPETACULAR, por apresentar uma textura atraente, maleável, durável quando mantida em saco plástico: mantemos uma desde fevereiro até julho com aspecto igual, sem deteriorar. Mas, principalmente econômica e aprovada pelo Lucas Gabriel, que se interessou e participou da receita com um surpreendente interesse.

Encantada que fiquei com a facilidade da receita e da receptividade pelas crianças, recomprei os ingredientes, encontrados em loja de festas de aniversário. Uma receita sai por menos de dez reais. Resolvi repetir a receita com meus netos. Foi indescritível. Participação ativa e empolgada dos netos de dois aos dez anos. Praticamente nem um vestígio pelo chão. Sem manchar roupas. Além de modelar também é excelente para recortar. Foi um sucesso tão surpreendente, e elem de tudo o efeito é relaxante. Ficaram mais calmos e concentrados sem bagunçar. A criatividade foi à mil.

Importante: Para maior durabilidade guardar sempre em sacos plásticos. Não em potes.

(Foto: Ângela Silveira)/

Segue a receita infalivelmente mágica... ESPETACULAR!

Em uma bacia, coloque os ingredientes secos, misturando-os bem com uma colher de pau/silicone:

Duas xícaras, exatamente até a borda, de FARINHA DE TRIGO.

Meia xícara de sal.

Uma colher cheia de cremor tártaro.

Em uma panelinha colocar para ferver uma xícara e um quarto (1 ¼) de água, um pote de corante de sua preferência e uma colher de sopa de azeite.

Quando ferver -etapa feita por adultos- escaldar os ingredientes secos.

Caso fique mole (raro) polvilhar mais trigo.

Mãos à obra!

Atividade calmante/relaxante para todas as idades.


(Foto: Ângela Silveira) /



Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711