ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

Waffle truck


(Foto: Divulgação) 

Salto no tempo

Sempre que deparo com waffles preparados no "ali e agora" recordo meus tempos no Colégio Arcipreste Paiva, leia-se primário do Colégio Santa Teresinha, Curitibanos, quarto ano. Lembro do meu casaco azul marinho de botões, da saia de pregas, àquela camisa branquinha. Eu na pontinha dos pés, esperando pela novidade da hora do recreio: waffles, vendidos na improvisada cantina da época.


Reaparecimento

Em meu condomínio, sucesso a mais de dois anos, mensalmente, na primeira sexta-feira do mês, três food trucks diversos permanecem à disposição dos moradores. As variedades e os favoritos marcam presença. Um momento que já virou hábito por inúmeros favorecimentos. Você pode levar sua bebida, sucos, refris, vinhos e pode chamar os amigos. Se preferir pode consumir chopp artesanal de vários sabores sem problema de voltar para casa no volante. A criançada além de comer intensifica as brincadeiras e amplia as amizades. Convidam primos, amigos para participar. As mesas e cadeiras são improvisadas. Mas é um ambiente que quem for quer voltar. O atrativo para os movimentos começarem cedo está por conta de um sorteio para quem chega até as vinte horas. Foi assim que conheci Lorenzo Baraldi, carismático publicitário que optou em se especializar em gastronomia e teve a idéia empreendedora de abrir o The Waffle Truck. Desde 2014, sucesso absoluto. Quer faça frio, chuva ou calor, grandes e pequenos fazem fila para degustar os criativos waffles com nutela e morango, bola de sorvete, doce de leite entre outros.

(Foto: Divulgação) 

Evolução

Anos depois, o contato surpreendente com o gofre, wafel ou waffle - um tipo de massa doce de origem belga, confeccionado com farinha, açúcar, manteiga, ovos e leite, cozido num molde onde é prensado em um ferro que imprime texturas quadriculares sobre a massa, o que o diferencia do crepe ou da panqueca. As receitas acompanham os avanços e adquirem novas versões: doces, salgadas, simples, recheados, redondos, quadrados, em formato de coração. Continuam cada vez mais atraentes e conquistando paladares pelo mundo inteiro. Quem passa pela Bélgica, pelos Estados Unidos, sabe o quanto eles fazem parte do café da manhã. Hoje encontrado facilmente nos supermercados.

Assim trazemos nossas boas e não tão boas recordações que emergem a partir de nosso olfato e paladar, de nossas experiências sensoriais. Se você tivesse que compartilhar uma destas experiências de infância, qual seria a primeira memória?


Receitas

Sugestão 1 

Sugestão 2 


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711