ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

O Mundo de Gente Grande


(Foto: Divulgação) /

Quando li "o Mundo de Gente Grande", confesso que impactei. Fui logo pensando muito e fazendo as devidas conectividades a que este título remete na visão do segmento "mundo de Gente Pequena". Pois, se de um lado estamos nós, os grandes, pressupõe-se do outro os pequenos.

Em 2019, agosto, comecei a elencar as características predominantes dos "Gente Grande"que pensei: Nos adultos constantemente pressionados pela falta de tempo, pela agenda cheia, pelas redes sociais/pelas respostas e cliques obrigatórias nas devolutivas dos vários grupos a que fazemos parte, ou pelas capacitações/formações presenciais ou online geralmente exigidas nas diferentes áreas de atuação. Sem dúvida os "gente grande" precisam estar em constante atualização para conseguir sentir-se parte/ pertencentes a incessante e muitas vezes oculta disputa de consciência.

Disputar consciência de quê?

De como administrar com sabedoria as finanças pessoais e assim, alcançar o equilíbrio necessário entre o que entra na conta e o que evapora instantaneamente, resultando nos sins e nãos diante das irresistíveis promoções e ofertas que o mercado nos viabiliza.

Disputar consciência em minimamente acompanhar os movimentos dos vários grupos a que temos que pertencer no WhatsApp, já que passou a ser um canal quase que obrigatório de comunicação.

Hoje, particularmente, conheço apenas um profissional que não faz parte e, desta forma, percebo os movimentos necessários para que ele acompanhe as atualizações pertinentes a sua sua corresponsabilidade profissional, já que pode ser considerado um engajado top sem estar conectado. Simplesmente conquistou presencialmente um grande número de adeptos que o atualizam espontaneamente para que prossiga contextualizado.

Pensou em "Gente Grande" diferente? Voltemos para os adultos na esfera do aqui ao lado e agora...

(Foto: Divulgação) /

Prioridades eleitas

Faz-se necessário elencar e ajustar as prioridades eleitas para reger a família onde estarão os grandes e pequenos aqui contemplados. As virtudes, as atitudes e os valores frente as pressões , à falta de tempo e correrias que se estendem da manhã à noite em quase todas as famílias resulta geralmente no esquecimento dessas relações com afeto, com bons exemplos, com os conselhos imprescindíveis, com ênfase aos valores.

No Mundo de Gente Grande atual o celular quase que aniquilou o tempo de se olhar, de se tocar, de se abraçar, de oferecer colo, carinho, de sentar juntos ao redor de uma mesa para as refeições, para assistir um filme.

No Mundo dos Pequenos estão se habituando a crescer no mundo virtual. Já resistem a brincadeiras antigas, a jogos de tabuleiros, a desenhos e pinturas com lápis, giz de cera... Pois no mundo real têm muita dificuldade em perder, em não ser o primeiro, em ter suas vontades resolvidas de formas imediatistas, ou seja, crescem sem saber o que significa esperar. Tem sim para tudo, pois do contrário armam situações que exigirão "dos Grandes" um tempo do qual eles não dispõem. E assim, no Mundo dos Pequenos já não se sabe mais o que é certo ou errado. O que pode ou não pode. Por sua vez no Mundo dos Grandes não se sabe mais o que é adequado ou inadequado. Conveniente ou inconveniente.

No Mundo de Gente Grande já não existe mais certeza de como educar uma criança, do que é acompanhá-la em sua vida escolar, do que representam os valores combinados que podem gerar e gerir um Novo Mundo de Gente Grande no qual se possa acreditar. Literalmente muitos "Grandes" estão perdidos no meio das disputas de consciência.

Valores? O que é isso?

Venho afirmando de que em breve ou já, agora, precisaremos com urgência pensar em Escolas que ensinem a SER PAI E MÃE!

(Foto: Divulgação) /



Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711