ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
CONEXÃO

Sobreexcitabilidades

Por Sulisia Westphal


(Foto: Sulisia Westphal) 

Não está escrito de forma errônea. Foi um palavrão que se aproximou de meus estudos na área de Altas Habilidades e Superdotação - Rompendo as Barreiras do Anonimato. O curso está sendo oportunizado pela Fundação Catarinense de Educação Especial como formação para professores e profissionais da educação objetivando ampliar e se aprimorar na identificação e atendimento deste público geralmente silencioso e oculto nas salas de aula.

Assim, recentemente tomei conhecimento da Teoria da Desintegração Positiva que fez conhecido o psiquiatra e psicólogo polonês Kazimeirz Dabrowski e dentro dela, o que chamou de "sobreexcitabilidades/superexcitabilidades" ou "super sensibilidades", que aparecem em cinco áreas diferentes: o intelecto, a imaginação, as emoções, os cinco sentidos e o sistema neuromuscular. Essas cinco intensidades criam traços facilmente reconhecidos para muitas crianças com altas habilidades ou superdotação. Ressalta que "todos possuímos instinto desenvolvimental", o que ocorre quando substituímos nossa personalidade inicial, egocentrismo, por uma personalidade superior baseada na beneficência, na empatia, na compaixão, contribuindo para o nosso desenvolvimento individual.

 À medida que vamos conhecendo seus trabalhos, sua desafiadora trajetória como judeu, mais admiramos sua capacidade, seus interesses, que parecem atuais. No entanto, surpreendentemente, foi de 1929 a 1980 que se dedicou à Psiquiatria Infantil, principalmente nos aspectos e na vulnerabilidade a que uma criança não diagnosticada está sujeita: depressão existencial.

Não é meu primeiro curso na área. Mas com certeza está sendo o mais instigante pelo número de crianças/estudantes com indicativos de Altas Habilidades e Superdotação "perdidos/ não identificados". Geralmente as dificuldades de aprendizagem presentes descartam a suspeita. Pois ainda predomina o mito de que as crianças/estudantes com altas habilidades/superdotação são gênios, acima da média em todos os quesitos.


(Foto: Sulisia Westphal) 

ESTUDANTE COM ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO NÃO SIGNIFICA APENAS SER GÊNIO, TER QI ACIMA DA MÉDIA, SER TALENTOSO, TER NOTA DEZ EM TUDO. AS HABILIDADES ACIMA DA MÉDIA PRECISAM SAIR DO OBSCURANTISMO, POIS NÃO PRECISAM ESTAR PRESENTES AO MESMO TEMPO OU EM IGUAL INTENSIDADE.

Desta forma, estão muitas vezes alienados, rebeldes, indisciplinados ou apáticos, são incompreendidos, arrastando-se cognitivamente e anulando-se em sua bagagem oculta. Ou seja, sem oportunidades de expressar sua alta criatividade, suas habilidades acima da média, seu envolvimento diferenciado diante de tarefas de seu interesse.

SÃO ÀQUELES COM POTENCIAL ELEVADO EM QUALQUER UMA DAS ÁREAS: INTELECTUAL, ACADÊMICA, LIDERANÇA, PSICOMOTRICIDADE E ARTES. TAMBÉM APRESENTAM ELEVADA CRIATIVIDADE, GRANDE ENVOLVIMENTO NA APRENDIZAGEM E RELIZAÇÃO DE TAREFA DE SEU INTERESSE. (BRASIL,2008)

É chegado o tempo de romper as barreiras do anonimato. Muitos estudantes ainda permanecem calados para não se posicionarem como diferentes no grupo. Muitos profissionais fingem não perceber, ou não sabem o que fazer e nem conseguem interpretar àqueles mais inquietos, transgressores, que insistem em não atender as solicitações, e que podem estar entediados pelo tempo que passam sentados fazendo "nada significativo".

Tantos desenhistas habilidosos, tantos medalhistas das Olimpíadas de Matemática, de Português, de Astronomia, tanta criatividade inserida em uma educação onde muitos ainda contemplam uma turma de estudantes com caráter padronizado e fixo.

Quando pensamos na educação na perspectiva inclusiva, aos poucos, vamos tendo os olhares ampliados, as ações colaborativas vão se intensificando na busca por um ambiente escolar que contemple às diferenças. Um ambiente que vai se enriquecendo com estímulos, com estratégias e ações pedagógicas em diferentes estilos, gerando o fortalecimento de participações onde as habilidades/potenciais conseguem ter espaço. Sendo contemplados pode ser canalizados rumo ao autoconhecimento e desenvolvimento em seus comportamentos e inteligências diferenciados.

Curiosamente encontrei que Excitabilidade é a capacidade que possui um ser vivo de criar uma ação tendo em conta um estímulo. Condição que, demonstrando certa disponibilidade às reações emocionais, pode ser definida pela enorme quantidade e pela falta de proporção entre estímulos e situações.

Bora... Vamos garimpar, apreciar, valorizar, estimular, enriquecer as possibilidades de quem nos contorna.

(Foto: Sulisia Westphal) 



Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711