37 anos.png
37 anos.png
  
OPINIÃO

'Lavo as minhas mãos'

'Não adianta estar ficando tartaruga em um mundo que é de lebres'

Por Sulísia Westphal Román


(Foto: Divulgação) /

Sim! Muitas e muitas vezes por dia lavo muito bem as minhas mãos! Procuro estar atenta a esse gesto antes irrelevante, feito no automático. Não! Não posso simplesmente "lavar as minhas mãos" diante do cenário atual. Eis a questão! De maneira alguma posso me isentar de minhas responsabilidades quanto grupo de risco do qual faço parte. Nunca minha idade fora tão enfatizada. Principalmente preciso trabalhar com afinco e assumir meu papel profissional em teletrabalho que simplesmente quase que duplicou. 

O contato com as famílias, com os colegas de trabalho, com os estudantes, as lives, as reuniões formativas e técnicas quase não permitem espaço para as prioridades profissionais que antes ocupavam nossos horários de trabalho e que continuam existindo. Nossa rotina em casa, os afazeres domésticos, a família propriamente dita, quase que não obtém parte de todo esse processo. 

Quando ocorrem os imprevistos comuns como um problema odontológico, como encontrar um horário compatível? Como conseguir acesso a uma agência bancária quando uma senha que poderia facilitar a sua vida resolve não acompanhar seu ritmo? Como atender um chamado de uma neta para uma simples pipoca ou espiada se todas as tardes você está conectada em alguma reunião? 

Aí você ouve uma palestra motivadora sobre saúde mental e percebe que já cumpre praticamente todos os quesitos para seu autoconhecimento e os devidos cuidados. Como reorganizar uma agenda em que você já não encontra espaço e sequer disponibiliza de escolhas e vai se sentindo como uma tartaruga? Ou seja, diante do todo, vamos não dando conta. 

No mesmo contexto encontro alguém dizendo: 

_ Não sinto a diferença por estar vivendo a pandemia! - Gosto de viver assim! 

Então, para não "gritar" penso: Resiliência, meditação, alongamento, técnica de respiração, compreender as emoções, qualidade de sono, comida saudável, atividade física? A vida pessoal vai sendo invadida pelos comprometimentos em teletrabalho. 

Meses depois... Início de setembro, entro em uma live favorita esbaforida e digo: - Só um pouco, estou quase chegando inteira? Minha colega diz:

_ Ops, Sulísia, a live está acabando? Fique! Estamos só no bate-papo. Mico! Troquei os horários. Achei que fosse às 19:00. Mas aconteceu às 17:00 horas. Primeiro equívoco! Botão alerta acionado. Não adianta estar ficando tartaruga em um mundo que é de lebres. 

Bora! Correr! Não sei até quando. "Lavo as minhas mãos"!

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711