ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  
CarlosHomem.jpg

Mini-universidade


(FOTO: DIVULGAÇÃO)

Quando importaram dos Estados Unidos esse sistema do freguês pegar a mercadoria direto nas prateleiras e passar para pagar nos caixas, surgiram os "Supermercados". Os primeiros denominavam-se de "Peg-Pag". Eram mesmo "super" no sentido etimológico deste prefixo. Mas popularizou-se e acabou por banalizar-se. Hoje, qualquer merceariazinha de um bairro de periferia autodenomina-se de "Supermercado". Já tive oportunidade até de ver uma tabuleta numa bodega com o título de "Minisupermercado". 

Pois é! O conceito de "Universidade", como a própria palavra indica, é de abrangência muito ampla. Universal. No segmento do ensino, as Universidades são compostas por inúmeras faculdades direcionadas às diversas áreas do saber. Devem, assim, tais gigantes educacionais, promoverem a formação científica das pessoas e realizarem pesquisas nas principais áreas do saber humanístico.

Uma Universidade, para desenvolver sua destinação, exige estruturas e equipamentos tecnológicos sofisticados e consideráveis, além de centros de experiências e corpo docente especializado. Um supermercado do ensino! Pois também se vulgarizaram.


"O negócio é conseguir um diploma para dar carteiraços"


Nestes dias, com a visão direcionada para os efeitos políticos eleitoreiros, sem as devidas cautelas, governantes semi-analfabetos corromperam a função primária das Universidades. Daí, qualquer faculdade interiorana, estabelecida em pequenos municípios, transformou-se em "Universidade", como se apenas a denominação fizesse o milagre de transformá-la num ente habilitado às suas funções. Como vivemos num mundo dominado pelos celulares e seus WhatsApps, ninguém mais está preocupado em obter o saber e a cultura. 

Nem mesmo a tabuada aprendem mais. A máquina de bolso supre a burrice! O negócio é conseguir um diploma para dar carteiraços. Então, estamos nesta triste realidade. As Universidades, na sua grande maioria, transformaram-se em locais para doutrinação de ideologias exóticas, de distribuição de drogas, de estímulo à depravação do sexo, do uso dos acadêmicos como massa de manobra, da quebra da autoridade do professor.

Subverteram tudo! Os campus universitários estão bagunçados. Acha-se ali de tudo, mas pouca gente querendo estudar! Não vai demorar muito para eu ver outra tabuleta: "Mini-Universidade".

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711