ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

Coração de torcedor


Antes deles, nunca tinha entendido direito esse negócio de coração de torcedor e muito menos essa paixão doida que amantes de esporte têm. Se há três anos alguém me falasse que eu estaria numa quadra fazendo cobertura, levando bolada, literalmente dando meu sangue pelo meu trabalho e achando isso engraçado, eu o chamaria, no mínimo, de louco. 

Hoje, além de entender, construí um coração gigante de torcedora, que aprendeu a gostar  de esporte na marra, quando foi escalada para assumir a editoria, mas que, com o tempo, viu sua visão de mundo ser totalmente modificada pelas coberturas realizadas. No último fim de semana, acompanhei a ADC Curitibanos Berlanda Futsal até Lages e estava ali na quadra, quando eles/nós, assumimos a liderança de um campeonato importante.

É tanta dedicação dessa equipe, que tem gente que mora em acomodação improvisada em lugar impensado; atleta que passa a semana toda longe da esposa, filhos, amigos, pais e, aos fins de semana, ainda viaja para jogar; tem atleta que encara a dor lancinante para estar em quadra; tem aquele que precisa negociar folgas no trabalho para garantir presença nos treinos e jogos; aquele que está a estados de distância de quem ama; os crias da casa que cresceram com o peso da cobrança em seus ombros; aqueles que têm que encarar sozinhos uma verdadeira guerra interior contra sua confiança; e tantas outras inúmeras histórias regadas a sonhos, lágrimas, luta, estudo e persistência. 

(Foto: Rubiane Lima) /

No esporte, como em tudo na vida, você pode trazer dezenas de títulos e vencer incontáveis jogos, mas é preciso apenas uma derrota para ver seu trabalho ser jogado na sarjeta, independente da tua luta pessoal. No jornalismo, não é diferente e a vida do jornalista também não chega nem perto de um mar de rosas. Nem sempre sabemos a dimensão do que estamos fazendo, se estamos sendo vistos ou se nosso trabalho toca a vida das pessoas de alguma maneira, mas enquanto eu tiver iluminada pelo brilho do olho dos nossos atletas, é lá que eu quero estar. 

Se eles enfrentam suas dores, eu também posso enfrentar as minhas para contar sobre os seus feitos, pois só quem ama o que faz é capaz de espalhar essa motivação por onde passa.

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711