ASemana 36 anos.png
ASemana 36 anos.png
  

Adesão ao pré-natal masculino ainda é baixa

Por CLMais

Segundo Renata, um dos fatores para a baixa adesão é que as empresas não liberam os homens. Profissionais autônomos e desempregados participam mais das consultas - Foto: Núbia Garcia

Normatizado pelo Ministério da Saúde em 2011 e adotado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Lages desde 2013, junto à Rede Cegonha, a estratégia Pré-natal do Parceiro tem baixa adesão por aqui. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, a participação masculina ainda não chega a 10% do total de gestantes atendidas pela rede pública.

O Pré-natal do Parceiro consiste no acompanhamento da saúde do homem durante a gestação da companheira, com o objetivo de incentivar o cuidado com a própria saúde, à prevenção de doenças e estimular a partilha de responsabilidades com a criança. Quando acompanham as gestantes, embora não seja obrigatório, os homens (que costumam procurar um médico apenas quando estão doentes) são incentivados a fazer os mesmos exames recomendados às companheiras. Eles também são ouvidos para informar detalhes sobre doenças na família e casos de gestações de gêmeos, por exemplo.

A enfermeira obstetra Renata Meurer Tausendfreund Laidens acredita que a baixa adesão está relacionada a dois fatores: o primeiro é a crença cultural de que as mulheres são as únicas responsáveis e devem fazer o pré-natal sozinhas; o segundo - e mais impactante - é que muitas empresas não liberam os funcionários homens para este acompanhamento.

Renata ressalta que eles são incentivados a participar do pré-natal desde a primeira consulta e, além de serem orientados sobre a importância de cuidar da própria saúde, também são convidados a participar dos grupos de gestantes, por meio dos quais recebem outras orientações, inclusive sobre seus direitos na hora do parto. "Tudo o que a gestante faz, eles também são incentivados a fazer. Infelizmente, a adesão ainda é pequena e acabam participando apenas homens que são autônomos e fazem seu próprio horário, ou os que estão desempregados no momento", comenta.

O Pré-natal do Parceiro é uma estratégia da Rede Cegonha. Esta, por sua vez, consiste em um protocolo que visa a garantir, dentre outras coisas, um atendimento humanizado às gestantes e aos bebês durante a gestação e no puerpério.


OculoseCia.gif
ConexaoMaster.gif

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711