nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 18 outubro

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


GRIPE

Campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda

SAÚDE. O dia D, sábado em que todos os postos ficam abertos, será em 12 de maio

Foto: Marco Fávero

Começa nesta segunda-feira (23) mais uma campanha de vacinação contra a gripe. A dose, que protege contra o vírus influenza A (H1n1 e H3N2) e o B, está disponível para a população-alvo em todos os postos de vacinação do Estado. Fazem parte deste grupo crianças de seis meses a menores de 5 anos, idosos, professores, gestantes, profissionais da saúde e doentes crônicos, entre outros. A campanha vai até 1º de junho. O dia D, sábado em que todos os postos ficam abertos, será em 12 de maio.

A gerente de Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), Vanessa Vieira da Silva, lembra que as pessoas precisam levar carteira de identidade, de vacinação e algum comprovante (no caso de doentes crônicos, professores e profissionais da saúde, por exemplo).

    "Caso não tenha a carteira de vacinação, não é um impeditivo para não se vacinar", acrescenta.

Em Santa Catarina, objetivo é vacinar 1,68 milhão de catarinenses, o que representa 90% da população-alvo. Mas a tarefa traz desafios. Em 2017, apenas as puérperas (mulheres que tiveram filhos recentemente), indígenas e idosos atingiram a meta definida pelo Ministério da Saúde. A cobertura mais baixa foi a de gestantes (74%) e crianças (78%). Os professores, que no ano passado pela primeira vez fizeram parte do grupo a ser imunizado, atingiram 82% de cobertura. No total, o Estado conseguiu alcançou a taxa de 90,3%. 

Vanessa explica que a expectativa é conseguir a maior cobertura possível e atingir a meta.

    "SC sempre alcança a meta, mas se estratificar por grupo fica mais difícil. Crianças e gestantes são os grupos que menos se vacinam. A nossa estratégia, todos os anos, é de avaliação e monitoramento periódicos", afirma Vanessa.

Segundo a gerente da Dive, todas as semanas os municípios precisam inserir os dados da vacinação. Então é feita análise das coberturas e, a partir disso, fazer a busca ativa de alguns grupos.

A vacina trivalente, que é a disponível na campanha pelo SUS, demora de 10 a 14 dias para fazer efeito. A dose é somente uma das estratégias de prevenção contra o vírus influenza. É importante que as pessoas adotem outras medidas, como cobrir a boca e o nariz com um lenço quando tossir ou espirrar, lavar as mãos frequentemente, evitar sair de casa enquanto estiver com sintomas de gripe e manter distância de locais com aglomerações de pessoas.

Essas ações são fundamentais, pois o Estado já começou a registrar os primeiros casos da doença. Em Santa Catarina, até 17 de abril, foram confirmados 23 casos de influenza, sendo 11 pelo vírus A subtipo H3N2, nove pelo H1N1, um em investigação de subtipo e dois pelo vírus B. Também foi contabilizada uma morte por H3N2 em janeiro. O paciente de 72 anos era residente de Florianópolis e portador de pneumopatia crônica, imunodeficiência, imunodepressão e câncer de pulmão.

Fonte: DC





As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.