nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 18 outubro

Capa
Capa

EDIÇÃO IMPRESSA


ESPECIAL

Jogo de cartas vira aliado no combate à perda da memória e prevenção ao mal de Alzheimer

As mudanças radicais em relação aos exercícios físicos que foram as responsáveis pela criação do apelido de "geração saúde" atingiram seu objetivo. Os membros dessa era estão ficando cada vez mais velhos. E seguem saudáveis. A expectativa de vida de quem nasceu em solo brasileiro na década de 40 do século passado, que ficava na casa dos 45,5 anos, pulou para 76 anos para quem chegou ao mundo no final de 2018, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o corpo enfrentando - e vencendo - o desafio de funcionar por muito mais tempo, a batalha agora é outra. A nova fronteira é manter a mente sã no mesmo patamar do corpo. Questões como perda de memória e doenças como Mal de Alzheimer e Demência, que praticamente não existiam há 30 ou 40 anos, agora se tornaram uma realidade e apresentam uma trajetória de crescimento que tende a ganhar ainda mais velocidade nos próximos anos. Só no período entre 2016 e 2017 a expectativa de vida subiu em mais de três meses.

No passado, como poucos viviam o suficiente para que fossem afetados por essas questões, elas não recebiam muita atenção. Agora, como estão presentes no cotidiano de praticamente todas as famílias, soluções são buscadas na tentativa de postergar essa situação. Algumas delas são inovadores e chegam a causar espanto por sua simplicidade. É o caso do uso dos tradicionais jogos de cartas como antídoto para a decadência da mente.

Programa de TV britânico 'viralizou' baralho como aliado da memória

O ponto de partida da escolha das cartas como aliadas no processo de garantir uma boa memória foi o programa Record Breakers, atração da emissora de TV Britânica BBC. Ao assistir o especialista em memorização Creighton Carvello decorar cartas de vários baralhos, Dominic O'Brien teve seu interesse despertado pelo assunto. Carvello, que morreu em 2008 pouco depois de completar 64 anos, foi reconhecido pelo Guinness Book of Records (Livro dos Recordes), como um mestre em memorização. Chegou a guardar sequências de seis pacotes de cartas e mais de 20 mil dígitos de informações obscuras sobre fatos esportivos.

O'Brien passou a estudar o assunto com maior profundidade e desenvolveu um método capaz de exercitar a mente e facilitar a apreensão de informações. Naturalmente, acabou virando um dos maiores especialistas no assunto e tratou de ensinar como alcançar esse objetivo em uma série de livros publicados onde ensina sua técnica de memorização, alguns deles já disponíveis em português. Entre os títulos publicados estão: Você pode ter uma memória incrível; Supermemória. Números e Datas!; Como passar nos Exames; Aprenda a usar a Memória e Memória Brilhante Semana a semana.

Jogos aguçam habilidades analíticas e mantêm mente ativa

Ele venceu por Campeonato Mundial de Memorização por oito vezes tendo também estabelecido alguns recordes mundiais. Entre eles, o de decorar 2.385 algarismos binários, que foram escolhidos ao acaso, em um período de apenas 30 minutos. Jogos aguçam habilidades analíticas e mantêm mente ativa

O baralho, no entanto, não é benéfico apenas para melhorar a memória decorando as cartas. Alguns dos jogos desenvolvidos com seu uso servem para desenvolver habilidades analíticas fazendo com que o praticante faça, de cabeça, cálculos matemáticos e desenvolva estratégias, ao mesmo em que se diverte com a competição.

Um dos mais populares é o pôquer. Embora seja considerado por muitos um jogo de azar, a distribuição das cartas tem influência em aproximadamente 12% dos resultados das disputadas. Na grande maioria das definições, o que pesa é a habilidade do jogador em analisar as probabilidades da formação das combinações a partir de suas cartas e também das dos demais competidores a partir das informações que têm disponíveis. O mesmo acontece com o Betway Blackjack, também conhecido como 21, onde a definição da partida é diretamente relacionada com a habilidade de o jogador saber o momento de pedir ou não uma carta sabendo a probabilidade de atingir a maior pontuação possível sem 'estourar' o limite estabelecido pela regra.

Pacote 'mente sã' inclui alimentação e exercícios

Nesse leque há ainda opções que desenvolvem não apenas a agilidade mental como estimulam o convívio social como buraco e canastra, que abrem a possibilidade para jogos em grupos maiores. Porém, em todos os casos, é essencial que exista moderação na prática do recurso, uma vez que se ele é um aliado no combate às doenças do cérebro, o sedentarismo pode trazer malefícios para o corpo. Assim, é necessário encontrar o ponto de equilíbrio.

O 'pacote saúde' para manter a mente aguçada se estende para o controle da alimentação evitando o uso de bebidas alcoólicas ou mesmo energéticos, que eventualmente podem dar uma sensação de que a mente está funcionando melhor ou mais rápido, mas em médio e longo prazos acabam podendo provocar danos que não podem ser revertidos. A combinação de uma alimentação saudável é essencial para que os benefícios da preservação da memória sejam atingidos. O processo de perda de memória, no entanto, é natural do corpo humano e não tem como ser revertido diante dos conhecimentos acumulados até agora pela ciência.

Com a chegada da idade, o número de neurônios diminui, uma vez que parte deles morre e não há nascimento de novos. No entanto, se existe uma perda em quantidade, existe um ganho em qualidade que pode ser otimizado justamente pela manutenção da mente ativa. Um neurônio que quando jovem realizava em torno de 10 mil conexões, pode, em um corpo de 50 a 60 anos, realizar 100 mil conexões.




As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.