15202912083430.png
RELIGIÃO

TIJUCAS: Comemorações da Festa do Divino iniciam neste domingo

Uma tradição cristã católica, com mais de oito séculos, introduzida na cultura local pelos açorianos, em celebração à sua devoção ao Espírito Santo.

Tijucas inicia as comemorações da Festa do Divino Espírito Santo neste domingo (29).

Neste ano, após os dois anos de pandemia, o festejo volta com todas as suas tradições e segue até o dia 6 de junho.

Nordi Terezinha Ramos é a bandeireira imperial que realiza a festa junto à comissão organizadora, Paróquia São Sebastião e Prefeitura Municipal.

Programação

No domingo (29), a partir das 19h30, a programação da Festa começa com a Santa Missa na Igreja Matriz e retorno das bandeireiras missionárias.

Em seguida, ocorre a entrega das alfaias do Divino: Corda, cetro e medalha imperial da corte, bandeira branca da paz e as bandeiras ricas das virtudes, que serão levadas em cortejo para a casa de Nordi, a bandeireira imperial.

Entre a próxima segunda (30) e a sexta-feira (3) seguem as missas na Matriz, a partir das 20h, celebradas pelos padres e com a participação dos mordomos - bandeireiras, missionárias, comunidades e grupos de Tijucas.

Missas

Os temas das missas buscam ensinar acerca dos divinos dons do Espírito Santo:

Segunda (30) - Padre Alex Macedo de Liz Júnior, com o tema Dom da Sabedoria;

Terça (31) - Padre Eduardo Cardozo de Senna traz o tema Dom do Temor;

Quarta (01) - Padre Anderson Moacir Ramos ensina sobre o Dom do Conselho;

Quinta (02) - Padre Francisco de Assis Wloch, com o tema Dons da Fortaleza e Entendimento;

Sexta (03) - Padre Elizandro Scarsi fala sobre os Dons da Piedade e Ciência.

Na sexta, após a novena, haverá o bingo eletrônico nas dependências da festa.

Tradição e shows

O sábado (04) começa animado com o almoço de pirão com linguiça em prol do Lar Santa Maria da Paz, às 11h30.

Às 18h30, a Associação Musical União Tijuquense participa da saída do Império do Casarão Gallotti até a Igreja Matriz.

Às 19h30, os fiéis participam da Santa Missa.

Às 21h começa a programação de shows gratuitos, com a dupla Duetou.

Giba e banda sobem ao palco às 22h30 e Douglas e Ana Paula encerram a noite com apresentação a partir da meia-noite.

Na manhã de domingo (5), a saída do Império do Casarão Gallotti para a Igreja Matriz está marcada para as 9h. Às 10h acontece a Santa Missa.

Às 16h30 está previsto um momento muito aguardado: o anúncio da bandeireira que será responsável pela festa em 2023.

O Império sai do Centro Social às 17h40 e a Santa Missa será às 18h.

À noite, shows gratuitos a partir das 19h com Lipi Machado, seguido por Téo e Edu e pela cantora Luane Mattia.

Na segunda (6) a Tarde da Melhor Idade será agitada por bingo, baile e café colonial a partir das 14h.

Às 18h, o Império novamente sai do Casarão Gallotti em direção à Igreja Matriz, com a Santa Missa às 19h.

O encerramento da festa será em grande estilo: o cantor Fábio Dunk abre o show do grupo nacional Tchê Garotos, às 21h. A entrada também é gratuita.

Origem

Conta-se que as cerimônias em honra ao Divino Espírito Santo tiveram origem em Portugal, sendo atribuídas à Rainha Santa Isabel de Aragão (1271-1336), como fruto do pagamento de uma promessa na qual, se o Espírito Santo promovesse a paz entre seu esposo, o rei D. Dinis, e seu filho legítimo, D. Afonso, herdeiro do trono, ela realizaria uma cerimônia de coroação entre pessoas da comunidade.

Com o alcance da graça, a Rainha Isabel de Aragão promoveu a primeira celebração em homenagem ao Divino Espírito Santo em 1292, na Vila de Alenquer, próximo ao norte de Lisboa.

As festividades do Divino são realizadas a partir das celebrações de Pentecostes - a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo - e ocorrem 50 dias após o domingo de Páscoa.

A celebração une elementos religiosos, profanos e folclóricos, com novenas, promessas, oferendas, bailes e cantorias. A corte imperial realiza procissões e o principal momento da festa é a coroação do Imperador.

A Bandeira do Divino passa pelas ruas das comunidades, anunciando o início dos festejos, ao som de viola, violão, rabeca e tambor, acompanhados por um cantador e pelo coro de devotos.

AVISO: Espaço livre! Para comentários realizados através de terceiros, o jornal se baseia na Lei 2.126/2011 (Marco Civíl da Internet) e dá garantia a liberdade de expressão, comunicação e manifestação de pensamento, nos termos da Constituição. O jornal não se responsabiliza por comentários de terceiros

Continue lendo




ULTIMAS NOTÍCIAS

16121836959090.png
Capa
EDIÇÃO IMPRESSA
Ler agora!
jr.png

| | insta

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809


EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 01 de setembro

Capa