nas-redes.png

EDIÇÃO IMPRESSA

Sexta, 18 de maio

Capa
Capa

andre pinheiro 1.png

mito! mito! mito!

11 Maio 2018 14:14:00

'mito!' é uma das expressões mais pronunciadas no Brasil de hoje. assim como a 'lacração', a 'mitada' também faz parte do vocabulário corrente na linguagem informal de alguns setores da nossa população.

improvável 

diante de um feito considerado muito difícil ou até mesmo improvável - desde uma grande conquista esportiva até uma atuação irretocável nas artes, passando por uma resposta à altura diante de questão embaraçosa -, não é incomum ouvirmos dizer que fulana ou sicrano "mitou".

origem grega

gírias e novas expressões são realmente muito interessantes. indicam o caráter dinâmico e as transformações na língua. mas, "mitadas" à parte, você sabe o que é um mito? 

na raiz da palavra "mito", encontramos o termo "mythos", de origem grega. "mythos" está relacionada ao verbo narrar - transmitir, oralmente, algo a alguém. 

simbólico

o mito, portanto, é composto por uma narrativa simbólica que expressa a nossa necessidade de compreender a origem, o destino e o sentido da existência humana. podemos dizer, então, que corresponde a um modo bastante particular de compreensão da realidade. 

explicações 

foi justamente por meio da mitologia que, na Antiguidade, os gregos conseguiam explicar a sua realidade e o funcionamento do mundo em que viviam. as narrativas mitológicas - permeadas por acontecimentos fantásticos e que transcendiam, transbordavam a racionalidade - foram as primeiras formas de interpretar a vida e responder as questões que inquietavam os seres humanos àquela época.

fala, Cortella!

um dos principais e mais conhecidos filósofos brasileiros, Mário Sérgio Cortella também aborda a questão do mito. no terceiro volume da série "Pensar bem nos faz bem!" (2015), Cortella afirma: "em alguns momentos da história de um país, de uma sociedade, até de uma família, se constrói toda uma mitologia". 

verdade

Cortella acrescenta que, em relação a narrativas mitológicas, não há nitidez para saber se algo de fato aconteceu ou foi imaginado. mesmo assim, conclui que "a suspeita não descarta a possibilidade de haver nessa crença alguma verdade".

precursor

por mais fantasiosa que possa parecer, a maneira mítica de interpretar a realidade não deve ser considerada de maneira negativa ou totalmente contrária à ciência ou à Filosofia. muitos autores consideram o pensamento mitológico como um estágio anterior ou como precursor do pensamento filosófico. 

nosso tempo

apesar de normalmente associados a tempos antigos, épocas remotas, os mitos também estão presentes em nosso tempo. e não apenas quando velhas narrativas são contadas e recontadas.

cultura pop

nós, contemporâneos, também produzimos os nossos mitos. são os nossos heróis, as nossas celebridades. o desenvolvimento tecnológico e o advento da comunicação de massa - e, depois, a globalização - criaram o terreno fértil para o surgimento e a consolidação de uma cultura pop. com ela, vieram os ídolos que aprendemos a criar e cultuar. alguns são descartáveis, efêmeros. outros, ao contrário, superam a corrosão do tempo.

enigma...

John Lennon, Marilyn Monroe, Mahatma Gandhi, Muhammad Ali, Elvis Presley, Che Guevara, Pelé. a lista é imensa... fato é que figuras como essas sobrevivem ao passar das eras e adquirem, para seus admiradores, características sobre-humanas. são praticamente divinizadas, sacralizadas. e, assim como os mitos da Antiguidade, também nos fornecem, de maneira simbólica, pistas para decifrar os enigmas de nosso tempo.

Artistas e celebridades como mitos.

E você? Quais os seus mitos?


As mais lidas do dia

jr.png

| | insta |

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.


Whatsapp
(48) 8453-0809

 

Quem somos | Mapa do site | Webmail | Painel de controle

 

Copyright © 2017 Jornal Razão - Tijucas SC
Todos os direitos reservados.