38 anos.png
Zuquelo.png
OPINIÃO

Ideologia política

'No ambiente da democracia é salutar que haja o contraponto...'

Por Elton Zuquelo


(Foto: Divulgação)/

Após os conturbados períodos de regimes totalitários, geralmente de extrema direita, com ditaduras, regimes de exceção, perseguições políticas e outras graves anomalias pelo mundo afora, com desgaste e até revolta da população, eis que a esquerda, com seu discurso de desconstituição daquele modelo social e político, chega ao poder em diversos países de todos os continentes.

É chegado o momento de implementar o modelo social de Estado, com ampliação das liberdades, enfatizando o bem comum pela repartição das riquezas.

No Brasil esse modelo social foi positivo num período de governo de esquerda, no qual verificaram-se avanços sociais, com diminuição da miséria e melhoria das condições de vida para muita gente, mediante a facilitação do crédito habitacional e investimentos nos diversos setores.

Assim perdurou até que adveio a constatação de que o Estado brasileiro, à beira do colapso, não mais suportava tamanhos encargos sociais, mostrando-se premente a reformulação de políticas públicas.

Deve-se ainda à ideologia esquerdista a liberação dos costumes, das bases familiares, chegando-se ao extremo da indefinição do sexo da pessoa, até que venha a fazer a sua escolha, estimulada de todosos modos a adotar personalidade diversa do seu sexo natural.

Mesmo diante da dinâmica social, a sociedade, as famílias e as pessoas em geral, inadmitem tais modernismos, persistindo a concepção de família nos moldes tradicionais, apenas que muitos já não podem externar seu pensamento, porque para logo são taxadas de intolerantes, homofóbicas, ultrapassadas, sujeitas a alguma responsabilidade legal.

Essa cultura que se instalou em diversas nações, quando vivenciada pela sociedade, tornou-se inaceita, em vista da ruptura com valores herdados dos antepassados e que foram cultivados durante largo período como um modo saudável de vida individual, familiar e social.

Diante dessa insatisfação, em diversos países, por meio de eleições democráticas, a população convergiu para a ideologia de direita, que atende a esses interesses mais tradicionais, buscando o retorno ao modo de vida anterior aos governos de esquerda.

Isso aconteceu também no Brasil, tendo a população democraticamente optado pela ruptura com a esquerda, elegendo o presidente da República de ideologia de direita.

No ambiente da democracia é salutar que haja o contraponto, a antítese, a coragem de falar e também de ouvir, mesmo que sob o achincalhe daqueles que não comungam das mesmas ideias e que não sabem ouvir e nem respeitar outras posturas, para que da dialética advenha a síntese que constitua o desejo da maioria acerca do modelo social, educacional, da estrutura familiar e outras questões de alto interesse da sociedade.

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711