38 anos.png
OPINIÃO

Por onde anda o onde?

Por Katia Zílio


(imagem: divulgação)/

O texto de hoje, leitor, é recorrente, pois ando meio cansada de me deparar com o onde por aí, em qualquer lugar...

Parece meio contraditório que o onde ande por aí, afinal é um pronome relativo que indica lugar.

O lugar onde moro é lindo.

Eu moro no lugar. O lugar e lindo.

Usamos o onde  para evitar repetir uma palavra, essa é a função do pronome relativo: fazer relação com um termo já dito; referir-se a um termo já dito.

O uso de onde , de forma naturalizada, como se esse vocábulo fosse um que ou um e está ficando muito comum. Utiliza-se o onde  em frases que não apresentam a relação com lugares.

Perceba:

Eu conheço a cidade. Sua avó mora na cidade.

Então, para evitar a repetição do termo cidade:

Eu conheço a cidade onde  mora sua avó.

Entende-se que o pronome relativo onde  deve ser limitado aos casos em que há indicação de lugar físico, espacial.

 Quando não for esse o caso, deve-se fazer uso de em que, no qual (e suas flexões na qual, nos quais, nas quais).

Perceba a diferença:

Desejo um hotel ou pousada tranquila, onde  consiga ter um pouco de paz junto à natureza.

Vivemos em uma época muito tecnológica (onde não) em que (ou na qual) as relações humanas se tornaram líquidas, fluidas.

Não é possível usar o onde  nas duas frases.

Então, pensemos: como usar o onde ? Para indicar lugar...

Não é uma palavra que deixa o texto mais culto, pelo contrário, usado indiscriminadamente tende a demonstrar que você, leitor, ou eu, ou qualquer outra pessoa não conhece seu valor e sua condição de uso.

E a oralidade?

Já falamos aqui que a língua é dinâmica e, por isso, quando somos entendidos (o que já é uma vitória) isso basta para que usemos as expressões que quisermos. Mas precisamos sempre adequar o que falamos aos lugares onde estamos e as pessoas a quem nos dirigimos, Se a fala pode ser mais leve e despreocupada, também não há razão para nos valermos do onde  como um falso formalismo, não é mesmo, leitor?

A Armadilha da Língua é assim, acompanha a língua por onde ela vai...


Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711