38 anos.png
OPINIÃO

Gaiolas

Por Sulisia Westphal

Minha história 

Repentinamente passei a ter periquitos engaiolados. Na verdade, vieram passar uns dias comigo. Eram das minhas netas. Nunca mais quiseram levar. Apreciava a maneira com que eu dialogava com eles.

Um amarelo lindo nascera com o bico em x e à medida que crescia dificultava sua alimentação e acabava caindo. A outra, uma bem verdinha, tinha um pezinho com uma pequena deficiência. Assim, com dificuldades de se agarrar nos brinquedos e detalhes da gaiola.

Um dia esqueci a gaiola aberta. A verdinha fugiu. O amarelinho ficou o dia inteiro com a gaiola aberta e ali ficou. Até acreditei que poder ser pela afetividade.

Pensei que estar muito solitário. Comprei um amiguinho. Branco com as penas azuis bem clarinhas.

Confesso que eram minha companhia. Pareciam tão felizes. Mais uma vez voltei do trabalho e a gaiola ficara aberta. Desta vez os dois se foram.


A gaiola

A gaiola, daquelas bonitas com pedestal. Mas uma gaiola. Uma prisão, um confinamento. Quem diria que logo em seguida eu mesma passaria a viver engaiolada. Em companhia de humanos, mas tolhida, confinada, pressionada, sem a permissividade de fazer isto ou àquilo.


Valores

O que realmente importa? Vamos continuar nos debatendo em nossas próprias gaiolas?

O que queremos? Conseguimos compreender a natureza humana e praticar a empatia?

Atualmente, sobre o que temos certeza na vida? Como tive coragem de apoiar pássaros engaiolados!


Nosso mundo interior

"Pode ser comparado com uma sintonia de frequências que podemos escolher". Quanto mais perspicácia nas escolhas, mais a nossa realidade começa a se transformar de maneira surpreendente e pode replicar em um entorno mais amável e feliz a partir de nós mesmas.

Pode ser um facilitador. Quando temos a fé, quando acreditamos na experiência contínua da presença de Deus em nossa vida e na vida de todos, passamos a ver luz onde estão o medo, a insegurança, a indiferença, a desconfiança, a incerteza, o aprisionamento.

Essa experiência pode transformar nossa sensação de engaiolados em seres humanos livres mesmo que engaiolados, que em confinamento. Sempre existe uma luz, uma possibilidade de transformar as circunstâncias.


Gaiolas decoradas

Então pensei: vamos decorar as nossas gaiolas com plantas, com decorações natalinas!

Mãos a obra: gaiolas abertas sem pássaros, mas com possibilidades de vida melhor!


Dicas:

https://images.app.goo.gl/rKFnULPNXiYAM3dq5

https://images.app.goo.gl/BwdDeBxQcgXKYwaLA


(Foto: Divulgação)



(Foto: Divulgação)



(Foto: Divulgação)




(Foto: Divulgação)



(Foto: Divulgação)

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711