38 anos.png
OPINIÃO

O ócio como reflexão

Por Sulisia Westphal


(Foto: Sulisia Westphal)

"Quando esta ou aquela pessoa te requisite o descanso, sem que a tua consciência acuse fadiga, não acredites nessa ilusão. A ferrugem do ócio consome o arado muito mais que a movimentação no serviço". (Chico Xavier)

Mais uma reflexão que se expande:

Em dezembro, em teletrabalho, em colegiados, será possível encontrar um único Professor no ócio? Entre seus colegas, quais seriam as reações se você os requisitasse para algo imprescindível no final de semana? 

Será que caberia em sua alma/ em sua agenda um "servir extra" conforme sugestão de um calendário muito bem elaborado para o advento 2020.

Uma resposta acompanha-me por décadas e continua atualizada: Se você está precisando de um help emergencial no meio de circunstâncias adversas e quer ouvir um sim, solicite-o para um colega que está com agenda cheia. Ele, com certeza, saberá articular o seu contexto de modo a auxiliá-la.

Quanto ao seu colega menos ocupado, "de boa", tal qual a ferrugem do ócio corrói o arado, pode ir se preparando para um não: Provavelmente vai ouvir: "no momento estamos extremamente sobrecarregados e assim, impossibilitado de atender a sua solicitação". 

É então que aderimos ao compartilhamento virtual e nos unimos quanto grupo. Gostaria de registrar quantos favorecimentos acontecem quando um colega pode dizer não, ou ainda, encontra-se momentaneamente impossibilitado de cumprir suas tarefas e precisa dizer não consigo. Tem sido espetacular as demonstrações de empatia e de entreajuda, em especial nestas últimas semanas atípicas de colegiados.

Como é bom poder expressar orgulho por um grupo de profissionais nada ociosos que pratica a escuta e amplia o olhar contextualizando as histórias de estudantes em seus contextos atuais e respectivos movimentos familiares. Onde é possível constatar que independente da classe social, da dificuldade de acesso à internet, das questões de saúde ou perda familiar ou de emprego, o que move os avanços de um estudante é a parceria, o envolvimento, o engajamento, a comunicação estabelecida entre escola e seu filho.

Compartilhamento mútuo, reciprocidade nos diferentes meios de comunicação, é estar em contato caminhando com os objetivos clarificados, compartilhando necessidade, dificuldades ou vitórias. Em especial, o empoderamento virtual de um regente e suas infinitas articulações, capaz de mover e aproximar uma turma à distância.

Parabéns! Reflexões para quem não deu conta! 

A certeza de que ao seu lado existe sempre alguém pronto a dizer sim e "pegar junto", mesmo sobrecarregado ao extremo. Educação 2020!

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711