38 anos.png
OPINIÃO

Um Presente

Por Sulisia Westphal

Fiquei na buscativa por um presente bem especial para esta época em que comemoramos o aniversariante mais importante de todos os tempos. Tentei uma abertura no olhar para encontrar algo que representasse o amor. Que, ao mesmo tempo tivesse características de simplicidade, de humildade, de luz para iluminar outras vidas.

A História

Encontrei uma história muito linda, bem próxima, mais precisamente uma história que todos da minha família vinha acompanhando. Acredito que pode inspirar muitas outras aí perto de você. A história começa no início da década de 1940, quando minha mãe, Hierania, mais conhecida por Dolores, na época Larsen, hoje Westphal estudava no Colégio Maria Auxiliadora em Rio do Sul, no terceiro ano primário, onde conheceu entre tantas uma amiguinha chamada Ilse.

Em comum

As duas se identificaram por uma característica que conservaram por toda a vida: a alegria. A Mãe sempre conta que naquele ano elas já riam por demasiado que acabaram sendo retiradas da sala de aula para falar com a diretora. Se contextualizássemos, as duas amiguinhas hoje seriam investigadas como crianças hiperativas.

Outra afinidade sempre foi os lindos e criativos bordados nos minuciosos e incontáveis "ponto cruz".

O tempo

Elas cresceram, casaram, tiveram filhos, mudaram de cidade e anos depois se reencontram em Florianópolis/ São José. A partir daí outras amigas do tempo de Rio do Sul passaram a fazer parte de vários eventos durante mais algumas décadas.

Em outubro deste ano, com todos os devidos cuidados e distanciamento se encontraram para um almoço. Os risos, a alegria escancarada como sempre. Àquele prazer incrível no reencontro e todo o encantamento de uma verdadeira amizade.

Mas...

Ilse não saía para nada. Os filhos sempre na retaguarda. Mesmo assim, ela foi vítima de COVID, inacreditavelmente. Quinze dias, internada sem volta. Veio a falecer no dia 18 de dezembro.

Minha Mãe, com certeza muito triste, pois sempre se orgulhava desta amizade de infância conduzida sempre com tanta alegria. Em outubro, não pensava ser ali, nesse flash o último de uma história tão real e verdadeira de amizade, de amor fraternal possível entre amigas de escola. Para nós que viemos acompanhando a história por várias décadas fica o legado de alegria entre amigas, de como é possível chegar aos 86 anos mantendo uma amizade infância, e o desejo de compartilhar este que considero um verdadeiro presente: Uma amizade que perpassa o tempo.

O recado

Por outro lado, um recado para todos nós: O COVID chega sorrateiramente mesmo com todos os cuidados possíveis. Para que se expor desnecessariamente? Se a vacina está chegando, vamos prosseguir firmes para podermos, quem sabe, construir também uma história de quase oito décadas de amizade.

Feliz Natal! Muitas amizades verdadeiras para valorizar ainda mais!


(Foto: Arquivo pessoal)/Amigas em fevereiro de 2014


(Foto: Arquivo pessoal)/Amigas em outubro de 2020

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711