38 anos.png
OPINIÃO

Transitando

'Enquanto transitamos, vamos esperançar!'


(Foto: Edileuza Xavier Lopes)/

Vamos transitando em fevereiro de 2021. De um lado a espera pela vacina. De outro, as máscaras, o álcool gel e o distanciamento. Lado ignorado por grande parte da população. Argumento principal de que já estão cansados da pandemia.

Enquanto isso, o cancelamento do Carnaval 2021 e seus respectivos feriados, o sol finalmente aquecendo e movimentando as praias e as aulas voltando.

Transitando pelas escolas em sua maioria vazias. Os professores nos habituais movimentos reconhecendo seus colegas de trabalho e alinhavando nova modalidade que será o ensino híbrido. Trazendo toda a bagagem tecnológica aprimorada em 2020, planeja agora como conhecer seu novo grupo de estudantes que a princípio neste primeiro mês ainda ocorre de forma remota.

Transitando vamos nos conectar com as famílias "em trânsito" com os filhos em casa durante este tempo. A viagem que parecia bem curta ainda não acabou.

Assim, vamos buscar fortalecer esta incrível rede de apoio de forma ativa para promover uma aprendizagem significativa, que em breve estará acontecendo nos espaços escolares de maneiras inusitadas, alternadas. O que já pode ser acompanhado em vários espaços escolares particulares.

Recentemente foi oferecido o X Congresso de Educação Básica em Florianópolis, de forma Online. Presencialmente, em anos anteriores o público chegou a mais de 1.200 participantes. No novo formato, ultrapassou os 6.200. Elogiável foi a qualidade dos palestrantes e os temas abordados. O que para os profissionais "intelectuais orgânicos" que realmente desejam motivar seus estudantes para o aprender com prazer torna-se revigorante. X COEB - Práticas pedagógicas em tempos de pandemia: vozes, saberes e fazeres.

Se antes estávamos em sala de aula, em 2020 em trabalho remoto, em 2021 no ensino híbrido prosseguiremos inovando. Nova modalidade pedagógica que mistura possibilidades de combinar atividades em sala de aula com atividades em espaços digitais e assim oferecer as melhores experiências de aprendizagens.

Como motivar os estudantes para desejar investigar/ pesquisar/ descobrir /relacionar os conhecimentos redesenhando possibilidades e combinações para vários ritmos e contextos?

Já sabemos que esta nova modalidade vem e veio para ficar.

Se os pais ou os familiares não conseguirem estimular o suficiente, pense e repense na importância do educador. No que lhe concerne, se não agir com o coração, amando o que faz, com um olhar ampliado sobre si mesmo e sobre o outro, inevitavelmente terá que tornar extinto dar materiais prontos. Nada fácil para uma geração que cresce consumindo o tempo todo. Que não sabe esperar. Que em sua maioria, tem muita dificuldade em investigar e ser produtor de suas ideias.

Enquanto transitamos, vamos esperançar!

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711