38 anos.png
OPINIÃO

Vapt-Vupt

Por Renato Westphal


Assinatura on-line

O Jornal "A Semana", como vinha anunciando há mais de um ano, em fevereiro transformou o site de notícias para acesso por assinatura. Foi uma forma encontrada para manter os negócios em atividade, mantendo assim o quadro de funcionários e todos os encargos fiscais e responsabilidades de uma empresa de comunicação, que há 38 anos está presente em Curitibanos e região. Entendemos a "revolta" de algumas pessoas pelas redes sociais, tinham informações gratuitas e agora passam a assinar R$ 15 mensais (R$ 0,50 ao dia), para informar-se sobre Curitibanos e região. O site de notícias do "A Semana" está há oito anos em funcionamento e neste período conquistou vários prêmios de reconhecimento a nível estadual, pelo trabalho de jornalismo levado aos internautas. Esperamos que com o tempo, nossos leitores reconheçam a importância de buscar a informação de credibilidade através de site confiável e preocupado com o desenvolvimento da região.

Jogos Olímpicos

Julho se aproxima e para quem curte esportes, vão ter Olimpíadas no Japão, se assim a pandemia permitir. O que será "desafiador" para muitos é ficar acordado nas madrugadas, devido ao fuso horário. Mas sempre existe uma maneira de vivenciar a dedicação e recordes dos atletas, nem que seja gravando as modalidades na madrugada e curtir no dia seguinte. Abertura programada para dia 23 de julho.

Um problema por vez

Pular de uma tarefa para outra a toda hora compromete a produtividade, porque as interrupções fazem você perder, em média, 25 minutos até se concentrar novamente. O dado é de uma pesquisa feita pela Universidade da Califórnia, nos EUA. Então, resolva um problema antes de passar para o outro.

Realidade

-Em 24 horas, Santa Catarina registrou 109 mortes por Covid-19. Desde o início da pandemia são mais de 8 mil mortes.

-"Daqui a pouco vai faltar cova nos cemitérios", prefeito de Lages Antônio Ceron.

-Todos os leitos destinados a pacientes com Covid-19 e a UTI do Hospital Hélio Anjos Ortiz lotados e com pacientes aguardando vez.

- Falta fiscalização mais rígida nos ambientes dos serviços considerados essenciais.

- Tem decreto municipal em Curitibanos que obrigada as pessoas ao sair de casa usar máscara. E o que vemos?

-Neste março completamos um ano de pandemia e a cada dia vivenciamos mais forte as incertezas do que ainda está por vir.

-Momento de evitar pessoas de convívio para controlar a propagação do coronavírus.

-Está visível em muitas pessoas que a paciência se esgotou. O tom de voz subiu e por pequenas causas iniciam discussões desnecessárias.

- A aglomeração nas filas nos bancos e casas lotéricas nos primeiros dias do mês é preocupante. Facilmente constatado que o distanciamento de 1,5 metro não é respeitado.

-Porque toda a família ir às compras nos mercados? Um membro da família é suficiente. Pense nisso!

Realidade I

Sabe quando muitas pessoas irão entender as consequências da Covid-19? Quando um familiar muito próximo começar a sentir os sintomas. A saúde agrava e necessita o isolamento, buscar apoio no Centro de Referência para Sintomas Gripais ou no hospital. Aí o psicológico pega! Todos em volta da pessoa mudam semblantes, atitudes e passam a entender como o coronavírus age. Começam a acompanhar os sintomas do infectado, irão ler sobre a medicação, sobre a vacina e o silêncio vai ser natural no ambiente. As palavras "agravou", "entubou" e "não resistiu", poderão ficar para sempre em suas memórias. Você pode evitar tudo isso!

Em casa...

Conversando com famílias, relataram que é um desafio ficar em casa todos juntos por vários dias... Só o "proibido aglomerar" parece que pesa, ficam todos estressados... Por outro lado, alguns relataram que para passar o tempo fazem pequenos reparos no imóvel e móveis, lavam o carro, vão para a cozinha inventar pratos diferentes, caminhadas, exercícios, assistem TV e filmes, ouvem músicas, fazem palavras cruzadas, ligações e troca de mensagens com familiares e amigos, canastra, dominó, cochilos prolongados, uma e outra cervejinha, leitura, orações, limpeza no celular, limpeza dos calçados, revisão no guarda-roupas... A ordem do dia é continuar praticando a paciência.

Promessas de aquecimento

O ministro da Economia Paulo Guedes anunciou na última sexta-feira (5), assim que o Orçamento Geral da União desse ano for aprovado, o INSS irá liberar a antecipação do 13º salário de aposentados e pensionistas, como ocorreu em abril do ano passado, um novo auxílio emergencial, saques FGTS, para que um "novo dinheiro" chegue as mãos dos brasileiros e consequentemente reaqueça a economia. Não sou analista financeiro, muito menos investidor de grandes fortunas, mero possuidor de um CNPJ tentando sobreviver, mas essas medidas não resolvem mais a situação de crise que o país se encontra. Puro remendo...

Tudo errado

 O país vive o pior momento da pandemia, quando autoridades sequer se entendem em que medidas adotar para evitar a contaminação, internações e mortes. Daí vem o ministro Fachin do STF e resolve anular tudo o que a Justiça Federal do Paraná havia feito, dizendo não ter competência para tal, sobre as acusações do ex-presidente Lula. Misturar investigação da Lava Jato neste exato momento é ver que lá em Brasília, eles pensam muito diferente... é outro Brasil!

Delivery de Pizzas

Criatividade e novos desafios estão sempre presentes com o Ramiro Neto, do Ramiro Café & Restaurante, na Avenida Salomão Carneiro de Almeida, Centro de Curitibanos. Depois das reformas e inovações no atendimento, passa a trabalhar com delivery de pizzas. Desejamos sucesso!

Continua liberado

Desde o ano passado tramitava projeto de lei na Câmara de Vereadores de Curitibanos, sobre a proibição de soltar fogos com estampido. No fim do ano o prefeito Dudão havia vetado o projeto, retornando para o Legislativo. Na última segunda-feira (8), o veto foi novamente levado a votação para os vereadores e por oito votos a cinco se manteve o veto, ou seja, continua liberado soltar fogos com estampidos.

Lockdown fim de semana

Pelo terceiro fim de semana seguido Santa Catarina tem restrições de fechamento para serviços não essenciais. A partir desta sexta-feira (12) às 23 horas até as 6 horas de segunda-feira (15), várias restrições, entre elas a proibição de aglomeração de pessoas em toda e qualquer atividade. Fica restrito de sexta-feira (12) até sexta-feira (19) a venda de bebidas alcoólicas para consumo nos locais de venda depois das 21 horas. O objetivo é evitar aglomeração e acidentes de trânsito. Os órgãos de fiscalização para o cumprimento das medidas restritivas continuam sendo Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e servidores municipais designados para fiscalização.

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711