38 anos.png
OPINIÃO

O Incomparável Mestre Jesus

'Seus ensinos agigantam-se como verdadeiros tratados....'

Por João Réus


(Foto: Divulgação)/

Ninguém se lhe assemelha em candura, em sabedoria, em majestade, em renúncia...

O Seu é o hino majestoso de encorajamento para os anseios do coração e para as aspirações do pensamento.

Todos os fundadores de religião estabelecem regras, impõem cultos, exacerbam o fanatismo, convocam à submissão.

Não Ele.

Não fundou qualquer doutrina, nada exigiu, aparecendo como se fosse uma brisa perfumada em manhã de sol, amenizando o calor e esparzindo harmonia.

 Só apresentou uma recomendação: o Amor indistinto a Deus, ao próximo e a si mesmo...

Alterou porém, os conteúdos da sociologia, da metafísica, da ética, da filosofia, tornando a Sua uma Doutrina total, que explica os segredos da vida através de um autoconhecimento incomum e de uma revelação invulgar sobre todos os fenômenos existenciais.

Em quatro pequeninos livros, que lhe narram a existência, permanece a maior história jamais escrita na Humanidade. A mais concisa proposta de transformação humana. A mais simples estratégia de revolução para mudar as estruturas da Terra.

Cada versículo oferece visível e oculta uma mensagem que pode ser penetrada, porém de forma variada, de acordo com a necessidade de cada um que a consulta e nela descobre a resposta.

São tesouros inesgotáveis de sabedoria, de ciência, de amor, que os tempos não consumiram.

É paradoxal observar-se que, embora tenham sofrido a interferência de paixões, de interesses políticos e religiosos, permanecem enriquecedores e nobres, norteando milhões de destinos e albergando outras tantas vidas, atendendo à sede e à fome da Verdade.

Seus ensinos agigantam-se como verdadeiros tratados a respeito da renúncia, da abnegação, da caridade, da não-violência, da dignificação humana, da iluminação de consciência, da moral e do pensamento, ampliando espaços na cultura, e na conduta de todos aqueles que se permitem consultá-los.

Podem ser considerados pérolas que adornam a cultura humana carente de amor e de respeito pela vida, emoldurando o campo das possibilidades a descortinar e conquistar pelo esforço de cada qual.

Ao alcance de quem os deseje, permanecem silenciosos ou cantantes através dos séculos em marcha inexorável para o infinito.

Baseado no Livro Até o fim dos tempos/Amélia Rodrigues


Conexão master site.png

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711