38 anos.png
VARIEDADES

Um mundo de possibilidades

Apae de Curitibanos completou 44 anos de atividades no município

Por Renata Westphal


(Foto: Renata Westphal)/

Especialista em promover caminhos para buscar a superação, nesta terça-feira (6) a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitibanos comemora 44anos. Ao longo das quatro décadas, a instituição mantém a essência do atendimento e impulsão para pessoas portadoras de deficiência, sempre de forma atualizada e como todos os segmentos, durante os últimos 12 meses precisou se adaptar de maneira ágil para continuar com as atividades propostas para os 270 alunos que hoje participam das atividades da área educacional, promovida por 36 professoras, além dos atendimentos de saúde e assistência, que engloba área de Assistência Social, Psicologia, Fonoaudiologia, Fisioterapia, entre outros serviços de Saúde.

Há 10 anos à frente da direção da Apae, Andrea Xavier ressalta que por conta das restrições da pandemia, assim como no ano passado, neste ano não haverá programação especial para o aniversário da instituição, mas através das redes sociais haverá divulgações especiais para comemorar os 44 anos, com lançamento de site e logo atualizada.

Também através das redes sociais, as professoras encontraram meios para aproximar os alunos e continuar com as atividades remotas durante o período de isolamento social e suspensão das aulas presenciais. "Embora não tenhamos conseguido atingir todos os alunos, foi uma experiência  muito rica, as professoras surpreenderam com as atividades que promoveram e conseguiram aproximar ainda mais as famílias das atividades dos alunos, mostrando que o trabalho desenvolvido pode ser complementado facilmente em casa, estimulando o desenvolvimento de simples tarefas como lavar louças e varrer a casa, estimulando independência e valorização dos alunos além das dependências da escola", avalia a diretora. 

Quatro décadas de conquistas 

Andrea destaca algumas conquistas da instituição, entre elas a ampliação de estrutura e atendimento de serviços de saúde para os alunos, conquistados com apoio de toda a comunidade, que também demonstra a qualificação dos profissionais que trabalham na Apae. "São muitas conquistas , mas considero nossa ampliação mais recente da estrutura como uma das principais, pois com isso ampliamos os atendimentos oferecidos, o que proporciona vivência ainda mais rica aos nossos alunos", destaca.

Além das conquistas físicas, a diretora relembra a política da educação especial definida em 2006 em Santa Catarina, o que fortaleceu o trabalho de todas as Apaes e transformou a visão da comunidade sobre o trabalho prestado. "Antigamente as famílias eram mais receosas em receber nossos atendimentos, hoje somos muito mais procurados, pois as pessoas entendem o nosso papel. Não substituímos nenhum ensino regular, mas agregamos a ele para as crianças especiais", esclarece.

A diretora destaca que a confiança da comunidade sobre o trabalho da Apae também é uma importante conquista .Para garantir os investimentos além da manutenção do dia a dia da Apae, a instituição conta com arrecadação em Jantar Dançante e Festa Anual, tradicionais eventos do calendário curitibanense, mas devido a pandemia, as programações seguem suspensas. No ano passado a Apae se uniu com Asilo e Paróquia Imaculada Conceição para arrecadar fundos em campanhas beneficentes e contou com apoio de emenda parlamentar do deputado Nilso Berlanda para continuar os investimentos nos projetos. 

"Estamos de portas abertas para chegada e para a saída"

Com o intuito de facilitar o dia a dia das pessoas portadoras de deficiências e torná-las cada vez mais independentes, a Apae trabalha para que a instituição seja um período de passagem para que o aluno se desenvolva e possa ser incluído na sociedade da melhor maneira. Todos os alunos possuem deficiência intelectual ou autismo, mas dependem do grau de comprometimento para receber os atendimentos, que incluem atividades pedagógicas, de saúde e preparação para o mercado de trabalho, por isso Andrea ressalta que, embora alguns alunos recebam o apoio da Apae ao longo da vida, as portas da instituição estão sempre abertas para a chegada e saída dos alunos, justamente como uma forma de incentivar a independência e protagonismo das pessoas portadoras de deficiência. 

(Foto: Renata Westphal) /


Conexão master site.png

Jornal "A Semana" | Rua Daniel Moraes, 50, bairro Aparecida | 89520-000 | Curitibanos | (49) 3245-1711